quarta-feira, 30 de março de 2011

Personagens das Moedas Atuais - Dom Pedro I

Moeda de 10 centavos
A atual moeda de dez centavos possui o diâmetro de 20mm e tem massa de 4,8g. Seu material é aço revestido de cobre. Seu anverso possui a efígie de D. Pedro I e cena alusiva à independência do Brasil, ocorrida em 7 de setembro de 1822. No reverso pode ser visto à esquerda, linhas diagonais de fundo dão destaque ao dístico correspondente ao valor facial, seguido dos dísticos "centavos" e o correspondente ao ano de cunhagem. Com vocês o personagem do dia: D. Pedro I.

Dom Pedro I
Personagem: Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon (1798 - 1834) foi o primeiro Imperador do Brasil e considerado o heroi da independência. Chegou ao Brasil juntamente com a família real, com destaque para seus pais (o príncipe regente de Portugal D. João VI e a princesa Carlota Joaquina) e sua avó a rainha D. Maria I (a louca). No Brasil se casou com a Princesa Leopoldina e, após a morte da esposa com D. Amélia. Colecionava amantes, mas a sua preferida era certamente Domitila de Castro, que em 1826 recebeu o título de Marquesa de Santos. O reinado de D. Pedro, após a independência do Brasil em 1822, foi marcado pela primeira constituição (de 1824), pela perda da Cisplatina (atual Uruguai). Abdicou ao trono brasileiro em favor de seu filho Pedro de Alcântara, com apenas cinco anos, para que sua filha mais velha, Maria da Glória, se tornasse Rainha de Portugal. Ao todo teve 18 filhos oficiais. Faleceu aos 35 anos de tuberculose na mesma cama em que nasceu, no Palácio de Queluz, em Lisboa. Em 1972, na comemoração do sesquicentenário da independência, seus restos mortais foram trazidos para São Paulo e repousam no Museu do Ipiranga.

D. Leopoldina, D. Amélia e Domitila de Castro


Independência ou Morte, de Pedro Américo
Curiosidade: A cena da independência, eternizada no quadro Independência ou Morte de Pedro Américo (1843 - 1905), não ocorreu daquela forma. A viagem que o então príncipe regente fazia (de Santos a São Paulo) era feita por mulas. Os dragões da independência retratados não existiam, visto que o Brasil ainda era uma colônia. A roupa de gala vestida por D. Pedro não era adequada à viagens. O quadro foi pintado em 1888 e o autor sequer havia nascido quando o fato ocorreu.
Fonte: Wikipédia

11 comentários:

  1. siga nosso Blog
    http://mundoalternativox.blogspot.com/
    estamos te seguindo

    ResponderExcluir
  2. legaal been informativoo
    Clikei no seu anuncio si poder retribuir agradeço vllw

    http://corpo-definido.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Coisas que vemos normalmente que são as moedas e que não sabemos a história por traz de cada uma, sempre tive curiosidade de saber o porque de algumas figuras em algumas cúdelos e moedas. parabéns pelo blog. muito bom o texto.

    http://humor-sem-graca.blogspot.com/
    -

    ResponderExcluir
  4. isso sim é um blog que vale a pena =)

    www.foiporquerer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Muito bom. Acessem o meu blog e participem: ummomdecoisa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. esse dom pedro I parece o morre diabo

    ResponderExcluir
  7. Muito legal a historia.
    é muito bom achar blogs que contem coisas que a gente nem imagina.
    Falando de coisas diferentes, acessem meu blog e surpreendam-se com as historias das marcas famosas!
    http://www.portrasdoobvio.blogspot.com.br/2012/04/marvel.html

    ResponderExcluir
  8. é uma das moedas mais conhecidas.

    ResponderExcluir
  9. O grito foi dado às margens do rio Ipiranga, em uma parada para descanso. Era o século XIX. O meio de transporte normal eram o cavalo e as carruagens. Dom Pedro I estava a cavalo. Todos estavam. Dom Pedro I montava uma égua.
    Mas a invenção da diarréia é inusitada. Posso provar que Dom Pedro I não estava com diarréia: ele era maçom. A maçonaria é uma ordem de magia. Ao ser iniciada, a natureza da pessoa muda. No caso dos maçons, eles não se contaminam, tornam-se imunes a vírus e bactérias (exceto doenças sexualmente transmissíveis). Um maçom poderia comer comida estragada, ou estar no meio de uma epidemia de cólera, e permaneceria saudável com certeza.
    Então, por que esta estória ganhou importância? Provavelmente foi inventada durante a república, para denegrir a monarquia e o Brasil. E os socialistas adoram, pois coloca o fundador do Brasil agachado no dia da independência (um dia místico, pois foi quando o Brasil "nasceu"). Entenda mais sobre como o socialismo age aqui: http://carlosliliane64.wixsite.com/magiaeseriados

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...